O Projeto Carta Lumini é um projeto que se esforça a mostrar que o Movimento Escoteiro é apartidário, mas não apolítico. E diferente do que as pessoas imaginam, por ser tão importante e complexo política deve ser debatida sim!

Percebendo a situação complicada no cenário político brasileiro o pioneiro Eduardo Matos, conhecido como Dudu, viu que pouco se entende de política e que as pessoas então se tornam muito suscetíveis às falsas notícias e vulneráveis a manipulação. Principalmente por entender que a informação não chega como deveria às pessoas, ilesa dos interesses daqueles que a levam.

 

O pioneiro decidiu fazer um projeto de educação política focando nas populações menos escolarizadas; traduzir o politiquês para o nosso português, explicando em linguagem informal conceitos e teorias empoderarando as pessoas para que elas pudessem pensar por si mesmas e tomar decisões maduras quanto às suas preferencias políticas e exercer sua cidadania em plenitude, celebrando a democracia. O instrumento usado seria uma publicação em papel, distribuídas em comunidades carentes, que explicasse estes conceitos, trouxesse notícias, e fosse um meio de tirar dúvidas que as pessoas viessem a ter, havendo uma interação entre a comunidade e o autor. De maneira mais lisa e imparcial possível seguindo as diretrizes da organização escoteira que não se apega a ideologias político-partidárias.

Um dos objetivos do Escotismo é formar cidadãos melhores, para construirmos um mundo melhor, por isso o nosso grupo, e mais tarde outros grupos inclusive de outras regiões, foram inclusos no projeto, que cresceu e ganhou quatro frentes:

 

 

 



A publicação agora é distribuída também por outros jovens do grupo que se interessaram pelo projeto, potencializando o alcance das mesmas. Vale ressaltar que a informação contida na Carta Lumini que teve 6 edições era extraída das fontes. Uma equipe participava das Seções Plenárias da Câmara Municipal de Macaé, buscava informações em sites governamentais e legislativos, e quando explicava conceitos e teorias buscava as informações nos próprios livros.

 

Foi montada uma cartilha com jogos que trabalhassem democracia, cidadania, sociedade e política, pois se entendia que a educação politica também pode acontecer dentro dos grupos escoteiros e que política não é uma temática chata ou entediante, mas ela esta presente no nosso dia-a-dia e é importante para o nosso convívio e entendimento do mundo. A cartilha foi amplamente distribuída e divulgada para escotistas de todo o Brasil.

 



O pioneiro dentro de sua instituição de ensino envolveu professores e o grupo de teatro, elaborando uma peça que foi debatida nas aulas de História, Artes e Geografia.

 

 


Percebendo a importância da participação do jovem nas instâncias deliberativas governamentais e após todo o trabalho com o tema se viu a oportunidade de institucionalizar esta participação dentro do nosso Grupo Escoteiro! Foi realizado o primeiro Fórum Jovem do 95 em 2015, e desde então todo ano os jovens do grupo de maneira livre, horizontal e autônoma organizam o fórum para discutir o Grupo Escoteiro, sua organização e suas atividades, gerando um relatório que é entregue à diretoria do Grupo, que vem atendendo as demandas dos jovens de acordo com as possibilidades do grupo.

O projeto começou oficialmente em julho 2014 e se desenvolveu até agosto de 2016, com a ajuda de muitos irmãos escoteiros do nosso grupo e de todo o país.

1/6

Leia aqui o projeto na íntegra

Veja a Cartilha de jogos aqui

Premiações pelo projeto

Insígnia de BP

Autor do projeto

Eduardo "Dudu" Matos

Dúvidas? Envie uma mensagem para o autor do projeto!

Início do projeto: 28/06/2014
Fim: 25/07/2016
Duração: 2 anos e 1 mês

4 Frentes:

- politização dos jovens do distrito, estendido para o movimento

- trabalho com teatro e professores do IFF Macae

- publicações físicas

- criação de instância deliberativa jovem no 95

Comunidades atingidas:

Pessoas atingidas pela fase I:
95/RJ GE José Passos de Souza Jr. - 115/RJ GE do Mar Macahe

43/RJ GE Vale dos Crubixais - 04/SP - GE Avanhandava

146/RS - GE Paranhana - 88/RJ GE Atol das Rocas

77/PR GE C.P.A - 10/AM GE do mar Almirante Tamandaré

47/RJ GE Tiradentes - 97/RS GE Taquató - 210/SP GE Yanomami

76/RJ GE Nossa senhora Medianeira -12/RR GE Monte Caburaí

56/SP GE Santo Amaro

Pessoas Atingidas pela fase II
1000 alunos - IFF Macaé

Pessoas Atingidas na fase III
Macaé: 1000 pessoas

Rio de Janeiro:1400 pessoas

Pessoas Atingidas na fase IV:
- 95RJGE: 100 jovens

Número de publicações físicas: 6
2800 cópias 

Número de LIKES na página: 753

Número de pedidos do material dos jogos sobre política e cidadania: 133